Semana de Formação do Clero – Diocese de Ipameri

A nossa época precisa de uma evangelização Kerigmática

Começou hoje a Semana de Formação para o Clero da Diocese de Ipameri, período de intensas reflexões acerca de temas muito pertinentes na vida da Igreja: RICA e as Diretrizes da Formação Permanente do Presbítero.

Pe. Luiz Lima, sdbPara acessorar a temática sobre o RICA, foi convidado o Padre Luiz Lima, sdb. O Pe. Luiz, especialista em Catequese, apresentou-nos uma belíssima reflexão sobre o RICA, “Rito de Iniciação de Adultos” – Segundo ele, a estrutura catequética que ainda reflete em nosso contexto evangelizador moderno está caracterizado pela forte influência do paradigma religioso do período da Cristandade.

O Estudo da CNBB, 97, analizado e aprofundado na 47ª Assembléia Geral dos Bispos do Brasil – confirma a posicionamento reflexivo do Pe. Lima: “A fé se espalhou, gerou grandes realizações, produziu heróicos exemplos de santidade. Durante muito tempo, em paízes de cultura cristã, o processo de iniciação explícita foi ficando menos ativo. Afinal, todo mundo era batizado e religião era atitude que se aprendia vivendo em família e na própria sociedade”.

Assim sendo, é notório como a catequese que oferecemos é uma “catequese estabelecida” e não dinâmica (missionária). A nossa época precisa de uma evangelização Kerigmática, assim como fizeram as primeiras comunidades cristãs.

Durante toda a formação, o Pe. Luiz Lima buscou frizar a importância da Iniciação Cristã para a sequela Christi (seguir Jesus Cristo). Como afirma o Estudo 97: “A iniciação Cristã é graça benevolente e tranformadora, que nos precede e nos cumula com os dons divinos em Cristo. Ela se debuscou frizarsenvolve dentro do dinamismo trinitário: os três sacramentos, numa unidade indissolúvel, expressam a unidade da obra trinitária na iniciação cristã: o Batismo nos torna filhos do Pai, a Eucaristia nos alimenta com o Corpo de Cristo e a Confirmação nos unge com unção do Espírito” (Estudo 97, nº 63 – CNBB).

Portanto, como conclusão das reflexões deste encontro, podemos dizer, com muita convicção, que precisamos com urgência repensar a nossa Pastoral Catequética na tentativa de torná-la mais eficiente enquanto momento e espaço especiais para a formação do discipulado e da missionariedade na vida da Igreja. Que esforcemos sempre mais, por alcançar em nossas comunidades a realização desta meta que énvolve todas as Igrejas Particulares.

Assim como nos pede o Documento de Aparecida – Pe. Lima enfatizou ainda que esta é uma tarefa de toda a Igreja, Para finalizar cito o nº 64 do Estudo 97 que diz:

“Esta Obra do amor de Deus se realiza na Igreja e pela mediação da Igreja. Como corpo de Cristo, sinal e germe do Reino, é a Igreja que anuncia a boa nova, acolhe e acompanha os que querem realizar um caminho de fé, coloca os fundamentos da vida cristã e principalmente incorpora a Cristo os que estão sendo iniciados pelos sacramentos da iniciação… A ação dos catequistas junto aos catecúmenos, mesmo que se enriqueça com os dons pessoais de cada um, é palavra e ação em nome da Igreja. É através deles, e da comunidade que testemunha e apóia, que a Igreja exerce sua missão maternal de gerar novos filhos”.

 

 

Sobre Pe. Ivanilton,msj

Sou mineiro, natural de Águas Formosas, pequena cidade situada na região nordeste do estado. Desde muito cedo, gosto de trabalhar com minhas próprias mãos. Amo a cultura mineira, gosto do meu povo, das cantigas de roda e das famosas comidas típicas que só se encontram em Minas. Somente aos 18 anos de idade é que saí de casa, entrei para o Seminário do Instituto Missionário São José. Em Aparecida do Taboado, MS, recebi a formação propedêutica. Terminado este período, mudei-me para Taubaté, SP, onde cursei três anos de Filosofia, na UNITAU (Universidade de Taubaté) e, logo após, iniciei o curso de Teologia, pela faculdade Dehoniana. Passados quatro anos de estudos teológicos, fui ordenado Diácono, pelo Instituto Missionário São José, do qual sou membro. Em julho de 2009 fui ordenado Padre e, hoje, exerço o meu ministério na Paróquia Santa Rita de Cássia em Pontalina/GO. Creio que a vida é o dom mais precioso que Deus, gratuitamente nos presenteou. Por isso, carrego em meu coração, o desejo de viver seguindo os pés do Mestre dos mestres, Jesus de Nazaré. O lema que me inspira e ilumina a minha missão é: "Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham plenamente" (cf.: Jo 10,10b).

3 comentários sobre “Semana de Formação do Clero – Diocese de Ipameri

  1. Olá,
    cadê você,estamos te esperando.
    Estou precisando de sua ajuda para fazer meu tcc,estou perdida.
    Estamos com saudade!!!

    Abraços,
    Sua família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *