Arquivos da categoria: Auto-ajuda/Espiritualidade

Palavras para a alma

A vida é bela

 

Quantas pessoas encontramos por ai, nas estradas do quotidiano, desejando que o mistério da vida lhes traga flores… gente que almeja palavras e presentes simplesmente como um passe de mágica. Se esquece que as reações são frutos de ações, que não se colherá maçãs quem plantou limão – Eis uma grande verdade.

O amanha depende do presente, do que se faz com aquilo que se tem em mãos: possibilidades, ideias, sonhos, sentimentos, poder, presença  e palavras.

A vida, todavia, não é tão difícil como muitos pensam. A vida é bela! Ela ensina a quem quer que seja a arte de ser e viver. Só não aprende a arte da semeadura quem se fecha em seu próprio mundinho e vive a colecionar desistências. É possível sim, a quem parou à beira do caminho, sem forças e sem razão, ter fé e acreditar na força dos seus sonhos e redirecionar o caminhar na direção do amanhar… é possível aprender com as quedas o segredo do sucesso assim como é possível passar a vida inteira a lamuriar a decepção e o desencanto. E você, o que escolhe, o aprendizado e o recomeço ou a queda e a desistência?

Tudo depende do plantio… nos ensina o lavrador sobre o segredo da colheita. Do mesmo modo, nos ensina os sábios, sobre a arte da vida! Claro que a vida não é linear e previsivelmente programada, aliás, a vida é mistério, dom de Deus. Também não é tão complexa quanto muitos a imaginam. O segredo da vida, Jesus nos ensinou e nos ensina todas as vezes que o procurarmos!

Todavia, há quem diz saber o futuro ver – e há aqueles que acreditam nessas coisas…  Mas, como nos afirma o poeta “Nem sempre o sol brilha, também há dias em que a chuva cai…” – então, o viver exige do ser humano sabedoria para discernir e interpretar o cotidiano na ótica do aprendizado… e sonho para esperar no amanha suas possíveis realizações.

Aceitar as surpresas de cada dia sem desespero, é um jeito bom de se ter esperança…  acreditar que tudo vai passar e que algum aprendizado certamente poderá guardar.

O plantio exige de nós dedicação e esperança enquanto a colheita nos ensina o quanto é importante saber plantar.

Ass: Pe. Ivanilton,msj

Hoje estamos nós em cena…

Não faz muito tempo, escutei pela primeira vez a música “sombra de um jatobá” de Toquinho, grande expoente da MPB. Confesso que daquela hora em diante, em minha vida, muita coisa mudou. Engraçado que a canção não trata de um tema extraordinário, tampouco complexo – ela fala de coisas do cotidiano. Talvez seja por isso que eu tenha me chocado tanto com as palavras que o poeta usou para expressar o seu sentimento diante da existência.

Não gostaria neste texto de fazer uma reflexão sobre a música, porque isso poderia até mesmo enfraquecer a sua intensidade… Pois, sinceramente, não há palavras para expressar de outro modo aquilo que na poesia se faz com maestria e exuberância, quanto mais quando se trata de refletir sobre elementos de nosso cotidiano… Todavia, quero simplesmente expressar o que senti ao escutar e ler os versos do seu estribilho que diz:

“Hoje estamos nós em cena/ e não há tempo a perder/ pois tudo acaba mesmo/ sempre em despedida”.

Com este verso comecei a chorar e a pensar sobre cada instante vivido, cada palavra pronunciada, e em cada segundo gastado à toa durante a minha vida… Continue reading

A distância…

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxxxxxxxx

A distância não encerra uma intimidade, um afeto, uma saudade… A distância, sim, confirma um amor, uma amizade…

Deixe Deus conduzir a trama de sua vida!!!

Pe. Ivanilton,msj

Como é bom saber que podemos ser bons amigos mesmo quando a distância se faz necessária em nossa vida. Quando reina mais forte em nosso coração a saudade é sinal que um novo sentimento surgiu, vida nova brotou.

O tempo de estarmos juntos, sorrir, cantar, deixar as palavras saírem de nossos lábios com total liberdade e amor – sim, este tempo vence, possui um limite, não é eterno momento. Mais cedo ou mais tarde ele passa… Todavia, o que nos fica é justamente o que mais nos marcou, o que mais nos tocou… o que mais deixamos de nós. Que fique de nós a saudade!

Cada um de nós pode marcar um ao outro com sentimentos, palavras, risos e flores, cada qual possui um modo próprio de manifestar o amor que sente –  só é preciso descobrí-lo e expressá-lo do melhor jeito possível, para que a saudade brote como resultado final…

Um dia chegamos, criamos laços, degustamos o novo, sentimos o coração palpitar medrosamente, pura inexperiência, próprio de quem sai de casa pela primeira vez, tudo nos parece estranho…  as horas se foram, o primeiro dia passou… novamente  nos encontramos, falamos de tudo, coisas, sonhos e fantasias… partilhamos idéias, conversamos sem nos preocupar com o tempo…

Hoje, sinto que é preciso sair e continuar o caminho noutra direção, outro cenário me espera… tristeza e alegria parecem querer residir no mesmo lugar, num peito que é humano;

Entre a chegada e a partida: A vida de cada palavra, o silêncio de cada nota, o sentimento e a empatia, o sonho e os projetos…

… Tijolos em construção, a realização,  pequenos tracejados de desencanto, tudo isso colore uma vida e uma missão, experimenta um coração…

Enfim, a distância não encerra uma intimidade, um afeto, uma saudade… A distância, sim, confirma um amor, uma amizade…

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!