Advento: Tempo da manifestação de Jesus Cristo

Tempo de esperaMais um final de ano se aproxima. Percebe-se que a propaganda comercial “natalina” começa a pupular por todo lado,prometendo muita alegria e felicidade,ilusoriamente “embutidas” nos produtos de consumo.Esse é o natal do comércio.Já o natal do cristianismo é bem diferente,pois tem um sentido profundo.O natal do comércio gira em torno de objetos de consumo,já o Natal cristão gira em torno de uma pessoa: Jesus Cristo.

Como comunidade cristã iniciamos domingo(28/11) nosso tempo de preparação para o Natal.A esse tempo nós chamamos de Advento: tem a ver com aguardo,espera.É um tempo próprio para fazermos um balanço e retomar nosso compromisso com o projeto de Deus.Prepara-se para o Natal é abrir em nossa vida espaço para que Deus seja nela presença e oriente nossa maneira de ser e agir.É retomar o seguimento de Jesus,tornando-nos.como ele,discípulos missionários da vida e da paz,fazendo crescer em nós e no meio em que vivemos a certeza de que ele continua vindo através de nós.Despertar nos corações aquele profundo desejo e necessidade de Deus.

Abre a Igreja os braços a todos os homens para conduzi-los a Cristo,a fim de que,seguindo os ensinamentos dele,vivam como irmãos,na concórdia e na paz.Se o mundo atual está perturbado pelas guerras,desordens,dispersão de idéias,depravação de costumes,tudo isso deve ser o aviso: repudiando a Deus,perece o homem.Somente por Deus poderá ser salvo.

Aquela justiça e aquela santidade que o Salvador veio trazer à terra devem germinar e crescer no coração do cristão e,dali,estender-se pelo mundo.O tempo do Advento é um momento oportuno de prepararmos o nossa coração para acolher a Deus que vem,Deus-conosco.

Precisamos ser homens e mulheres de esperança,que acolham a mensagem que nos chega da gruta de Belém: Deus ama os homens  e as mulheres da Terra e lhes dá esperança de um novo tempo,um tempo de paz. Acolhido no intimo do coração,esse Amor,que nos reconcilia com Deus e com o próximo,faz nascer a esperança e a paz.

Num mundo em que se valorizam cada vez mais a matéria e as coisas materiais como respostas à felicidade humana,não existe o necessário cuidado com o coração,até por ser invisível aos olhos puramente materiais.

O ciclo litúrgico do Natal,numa visão bem abrangente,tem início com o primeiro domingo do Advento,em começos de dezembro,e seu término no segundo domingo depois da Epifania,o domingo do Batismo de Jesus,em janeiro.O Advento não é simplesmente preparação para a celebração do nascimento de Jesus,mas expectativa pela realização do mistério da redenção.

Toda a existência cristã é caracterizada pelo Advento-Vinda,o que vale dizer que somos peregrinos na História,a caminho da Pátria definitiva.O Senhor permanentemente vem ao nosso encontro,caminha conosco e mantém viva a nossa esperança.O nosso peregrinar não é um vagar desorientado sem bússola e sem meta pelas estradas do mundo.É Cristo a luz que ilumina o nosso caminho.É ele que nos ensina o caminho que conduz ao Pai.

O advento é paradigma da condição peregrinante do cristão.A condição peregrinante nos deve ensinar,pois,a valorizar com sabedoria os bens da terra,na contínua busca dos bens do céu,e a viver de maneira consciente,lúcida e crítica,a relação com o tempo para dar a ele um sentido como evento de encontro com os valores que nos fazem antegozar já,aqui e agora,as realidades futuras.O Advento é metáfora da vida cristã como movimento,busca,ansiedade.É um apelo a superar a estagnação,a indiferença,a frigidez das quais frequentemente somos vítimas.Somos convocados a percorrer com Jesus Cristo um itinerário pascal.

O Advento é um tempo de preparação para as festas epifânicas;tem como tarefa preparar-nos para receber o Senhor que vem e se manifesta a nós.Sendo assim,a manifestação do Senhor tem dois aspectos: a manifestação em nossa carne ao nascer,que constitui sua primeira vinda;e a manifestação em glória e majestade no final dos tempos,que constitui sua segunda vinda,ou seja,a parusia(do grego parousía = presença).

Seríamos muito pobres se reduzíssemos o Advento,simplesmente,a um tempo de preparação para a festa do Natal.O Advento,tempo de espera,é baseado na expectativa da vinda do Reino e a nossa atitude básica é acender e renovar em nós esse desejo e esse ânimo.Num tempo marcado pelo consumo,é preciso que afirmemos profeticamente a esperança.No âmbito pessoal,intensificando o desejo do coração e retomando o sentido da vida.

São Bernardo de Claraval(1091-1153) falava de três Adventos(ou vindas do Senhor).Na primeira vinda,o Senhor apareceu na terra e conviveu com os homens.Na última,”todo homem verá a salvação de Deus”(Lc 3,6),é a parusia.Entre os dois Adventos históricos,existe um que é espiritual,e está acontecendo a cada instante de nossa existência.É aquel em que Cristo quer vir até nós e penetrar em nosso íntimo,a fim de tornar-se realmente um-conosco.O próprio Cristo se faz nosso convidado,quer ser nosso íntimo,quando afirma: “Eis que estou à porta e bato.Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta,entrarei em sua casa e cearei com ele,e ele comigo”(Ap 3,20).É a formação de Cristo em nós de tal sorte que fazemos nossas as palavras de São Paulo: “Eu vivo,mas não sou mais eu,é Cristo que vive em mim.Pois a minha vida presente na carne,eu a vivo pela fé no Filho de Deus,que me amou e se entregou por mim”(Gl 6,17),e também: “Eu trago em meu corpo as marcas de Jesus”(Gl 6,17).

Seja Jesus Cristo gerado em nós,transformando-nos nele.Passaremos então a viver,na alegria e na esperança,a vida nova que ele nos traz em cada aniversário de seu nascimento.

Prof.José Pereira da Silva

Category: Atualidade, Imagens, Palavras do Zé, Tempo Litúrgico | No comments yet


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *