Carpe Diem

Começe a plantar…

Como o rio que corre e nas suas águas não pisamos por duas vezes, assim também acontece conosco em relação ao nosso amigo, o tempo. Ele passa, foge de nossas mãos, não se deixa prender… O que nos resta é o fragmento de cada segundo que somado um a um, contará minutos, horas e dia.

Aproveitar o intervalo é essencial para que a vida tenha o seu valor próprio. É entre o chegar e o partir que reside o segredo da saudade. Sentir saudade é recordar o momento que se passou e trazer para o hoje o que a muito se foi. O que fica de nossa vida é justamente o modo como vivemos. Seja virtuoso ou pecaminoso, tudo o que fazemos deixa uma marca. Seja com palavras, atitudes ou silêncio, algo de nós fica enquanto vivemos o intervalo.

Para os sábios, o intervalo é o lugar do encontro. É o point dos fenômenos humanos. Daí, que precisamos cultivar o presente como um tesouro que não pode ser maltratado e ignorado, tampouco exageradamente amado, pois, o amor em excesso é ruim tanto quanto a ausência de amor. Se apegar ao presente se esquecendo do futuro é tanto esquisito quanto doentio. Afinal, o presente é o ponto de encontro do homem com o tempo – cujo resultado é o futuro.

O tempo passa veloz. Corre, foge como o pássaro em busca de liberdade. Quando pensamos que estamos chegando… já estamos saindo. Neste espaço de tempo entre a chegada e a saída experimentamos o sentido da vida. O existir é isso: presença inteira, plena e consciente no tempo presente. Viver bem o presente para que o futuro seja melhor.

Plantar no presente a semente que germinará no futuro. Cada semente possui uma validade: 24 horas. A cada dia uma nova semente nos é dada pelas mãos do Criador. E, nós somos os jardineiros, recebemos as sementes – devemos plantá-las enquanto há tempo.

O que fazemos do nosso tempo, do nosso dia, das 24 horas que Deus nos dá? A semente que recebo está sendo bem cultivada? Ou será que ainda não a plantei? Plantar a semente significa assumir a missão que Deus nos confiou e nos confia a cada dia de nossa existência. A primeira missão se diz respeito à vida. Viver a vida com total liberdade, revesti-la de cuidado e respeito – Vida: Semente que não pode morrer.

Aproveite o hoje que tens em mãos, zele por tua vida, para que não se torne 24 horas perdidas. Plante bem no hoje, para que o seu amanhã seja frutuoso. Se, porém, o que colhes hoje é um passado mal plantado, não se prenda a isso… continue a plantar, renove sua semente, tua fé, tua esperança, plante com prudência e amanhã bons frutos certamente apanharás. Seja um bom jardineiro, a semente tens nas mãos. Começe a plantar!!!

Pe. Ivanilton,msj

Tudo passa…

Quando a cruz me pesa os ombros…

A missão nossa de cada dia, tantas vezes nos faz cansados e, em muitos momentos, desanimados, sem forças para suportar a cruz a que fomos chamados a carregar. A vontade de desistir e “jogar tudo para o alto” ronda a nossa cabeça e se impõe com intensa força contra o nosso coração…

Quando a cruz nos pesa os ombros cresce uma tendente e opressora vontade inerte de olhar para baixo, sem perspectiva – a desilusão parece maior que as nossas capacidades, sonhos e possibilidades…

A experiência nos orienta que nestes instantes não podemos tomar decisões, tampouco agir pelo instinto, pela raiva e ansiedade… A Sabedoria nos ensina que o melhor a fazer é parar, ouvir as diversas vozes que nos falam ao ouvido e ao coração e, somente, a partir desta escuta, discernir qual a voz de Deus para mim e o que Ele quer de mim.

São nestes instantes de cansaço e desânimo que nos vemos sedentos e famintos de Deus, ansiosos de uma resposta que venha d’Ele para nos consolar. Então, tenhamos a certeza de que Ele não nos ignora, nem nos desampara – ao contrário, nestes momentos Ele se aproxima de nós para nos ajudar a carregar a nossa cruz e nos fazer vencedores. Nestes instantes, Jesus se apresenta a nós como um novo Cireneu, que vem para nos socorrer.

Assim sendo, não podemos nos entregar à dor, às decepções e preocupações do cotidiano – Precisamos acreditar sempre mais na força que vem do alto e deixar que Deus conduza o enredo de nossa vida.

Encontros e desencontros…

Deus nos fala também através dos desencontros de cada dia…

A nossa existência é marcada por encontros e desencontros, chegadas e partidas, sombras e luzes, coisas humanas… O interessante é que – felizes nos tornamos quando fazemos experiências positivas, sinceras e maturas em nossas relações inter-pessoais. Cada encontro é uma oportunidade que temos para amadurecer a nossa personalidade. É também momento oportuno para assumirmos em nosso coração uma nova espiritualidade… mais hospitaleira e humana. Assim sendo, que o seu dia seja repleto de bons encontros… Em contrapartida, se experimentares algum desencontro, supere-o, retire do mesmo a melhor lição possível, pois afinal, desencontros fazem parte da vida e, Deus nos fala também através dos desencontros de cada dia…  tenha um agradável dia! Nos desencontros também podemos encontrar Deus…. Ivanilton,msj