19/03: São José

São José

Esposo da Virgem Maria

São JoséDeus escolhe para o serviço aqueles que não possuem nem poder, nem riquezas – ele chama para colaborar em seu plano de amor, pessoas simples e humildes, como o homem de Nazaré, o justo José.

A Igreja celebra no dia 19 de março a solenidade de São José, o esposo da Virgem Maria. Nesta data somos convidados a recordar a vida e a obra desse homem, escolhido por Deus para ser o pai civil de Jesus.

José é pouco citado nas Escrituras, fala-se dele diretamente somente os evangelistas Lucas e Mateus. Nas outras narrativas, José não é citado, nem indiretamente. Daí, surge-nos uma pergunta: Quem é José? Porque se fala tão pouco de um homem tão importante na história da encarnação de Jesus?

José é o esposo da virgem Maria, pai adotivo de Jesus. De origem judaica, nasceu em Belém de Judá, ou seja, na cidade do Rei Davi (1010-970 a.C.). Ele, como todo judeu, passados oito dias de nascimento, foi circuncidado, e se tornou membro do povo de Deus, descendente de Abraão. Este menino recebeu o nome de José, que quer dizer aquele que reúne. José cresceu, foi educado na lei do Senhor, foi aos poucos se tornando homem de caráter, um homem digno de ser apelidado de o Justo.

Então, a Sagrada Escritura diz que José foi um homem justo: “José, seu marido, era justo” (Mt 1,19a).Tão somente com este adjetivo a Bíblia nos apresenta o pai de Jesus. Destarte, se queremos conhecer bem quem foi José, precisamos compreender o significado da palavra Justo. É o que veremos agora.

A palavra justo, no vocabulário hebraico, é dita com o termo tsadiq, o qual na Bíblia é usado para falar do homem justo e que tem muita devoção a Deus e ao sagrado, que guarda os mandamentos e é fiel à lei.

Segundo o Pe. José Artulino Besen (em seu livro “São José, esposo e pai” – publicado pela editora Mundo e Missão, no ano 2000), “de tsadiq provém tsedeq, palavra fundamental na vida dos judeus e que ao mesmo tempo designa a justiça-justeza e a caridade, princípios de vida que conduzem o homem à verdade… – ele conclui dizendo: um rabino da época afirmou que o ‘justo equivale a 60% do Messias’”

Assim sendo, podemos perceber que o pai de Jesus é digno de se chamado de justo, pois, com a sua vida sempre se apresentou como um bom homem, um hebreu ouvinte e praticante da Palavra. Foi com ele que Jesus aprendeu os mandamentos de Deus. A catequese do Messias foi herdada de José e Maria, que carregavam a Toráh na cabeça (memória) e no coração (Dt 6,4-9).

A Igreja reconhece a paternidade de José e Maria como exemplo para as famílias, pois eles foram fiéis à missão recebida de Deus – não somente geraram como também educaram a Jesus para a vida, lhe ensinaram a observar e praticar a vontade de Deus.

José assumiu Maria como esposa e se mostrou responsável, companheiro e pai. Foi perseguido, fugiu para o Egito, para proteger Maria e Jesus, o recém-nascido. Mas, em nenhum momento desistiu. Foi perseverante. Escutou à Deus pela voz do anjo, em sonho recebeu as orientações necessárias para dar segurança para a sua esposa e seu filho. Por isso, é digno de ser chamado de justo.

Portanto, a Igreja reconhece em José, a firmeza da fé, a prudência no agir e a perseverança nos caminhos d’Aquele que o chamou. São José é um pai bondoso e providente, simplesmente porque creu na providência de Deus em todos os momentos de sua vida. Não desesperou, ao contrário, esperou, confiante e esperançoso, na força protetora do Senhor. Ele morreu, segundo alguns estudiosos, quando faltavam dois meses para Jesus completar 25 anos de idade.

O nome de São José foi colocado no Canon da Missa, pelo papa João XXIII. José é admirado por cristãos e não-cristãos. É conhecido como o homem do silêncio, da justiça e da caridade. É patrono da família, dos esposos, dos homens, dos trabalhadores e dos moribundos. Além de ser o patrono da Igreja Universal.

São José, rogai por nós!!!

Pe. Ivanilton, msj

Sobre Pe. Ivanilton,msj

Sou mineiro, natural de Águas Formosas, pequena cidade situada na região nordeste do estado. Desde muito cedo, gosto de trabalhar com minhas próprias mãos. Amo a cultura mineira, gosto do meu povo, das cantigas de roda e das famosas comidas típicas que só se encontram em Minas. Somente aos 18 anos de idade é que saí de casa, entrei para o Seminário do Instituto Missionário São José. Em Aparecida do Taboado, MS, recebi a formação propedêutica. Terminado este período, mudei-me para Taubaté, SP, onde cursei três anos de Filosofia, na UNITAU (Universidade de Taubaté) e, logo após, iniciei o curso de Teologia, pela faculdade Dehoniana. Passados quatro anos de estudos teológicos, fui ordenado Diácono, pelo Instituto Missionário São José, do qual sou membro. Em julho de 2009 fui ordenado Padre e, hoje, exerço o meu ministério na Paróquia Santa Rita de Cássia em Pontalina/GO. Creio que a vida é o dom mais precioso que Deus, gratuitamente nos presenteou. Por isso, carrego em meu coração, o desejo de viver seguindo os pés do Mestre dos mestres, Jesus de Nazaré. O lema que me inspira e ilumina a minha missão é: "Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham plenamente" (cf.: Jo 10,10b).

Um comentário sobre “19/03: São José

  1. Primeiro quero agradecer a Divina Providência por visitar esse site, hoje, 18 de Março de 2011, véspera da Festa de SÃO JOSÉ, e logo depois, meus aplausos ao Padre Autor deste Artigo sobre SÃO JOSÉ, ele que teve o especial privilégio de ser escolhido por DEUS ETERNO E TODO-PODEROSO, para a feliz e amorosa missão de Pai Adotivo de JESUS, e Esposo Fiel da VIRGEM MARIA – MÃE DE DEUS, merece nossa atenção devocional, nossa gratidão e toda a homenagem de cada coração cristão, de todos os seus filhos adotivos que somos, como CRISTO.
    – Glorioso SÃO JOSÉ, abençoai e patrocinai toda a humanidade.
    – SÃO JOSÉ, servo justo e fiel, concedei-nos vossa proteção e aumentai a nossa fé.
    Geralda Feitosa – Fortaleza-CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *